loader image
01.12.10 às 12:53

Desafios sustentáveis em uma gincana e no dia a dia

Jovens da Congregação Israelita Paulista se mobilizam pelo consumo consciente
compartilhe
FacebookTwitterLinkedInWhatsAppEmailCopy Link

Todo dia, na hora de ir para a faculdade, Larissa Rahmilevitz tem uma dúvida: vai até a USP de bike ou pega um ônibus? Estudante de Engenharia Ambiental, a jovem de 21 anos, que não tem carro, cruza a cidade usando transporte público, bicicleta ou pegando carona com os amigos. É a única da sua família a não possuir um automóvel.

A decisão exige mais planejamento e tempo nos deslocamentos, mas Larissa não pensa em fazer diferente. Para ela, evitar o uso do carro é uma das suas contribuições para um mundo melhor, uma atitude que começa a influenciar os colegas da USP. “Os meus hábitos servem no mínimo de reflexão, tem amigo já pensando em pegar carona ou usar mais o ônibus”, conta a garota, que, além do carro, adota uma série de outros hábitos sustentáveis no seu dia-a-dia.

É esse tipo de reflexão sobre atitudes sustentáveis que o grupo de Larissa quis estimular numa gincana organizada por eles na Congregação Israelita Paulista (CIP). A Gincana Consciente, realizada no dia 18 de outubro em São Paulo, com a parceria do Instituto Akatu, reuniu 35 integrantes da YAD, o grupo jovem da CIP. Além de tarefas para arrecadar alimentos e roupas, as equipes tiveram de cumprir outros desafios com foco na sustentabilidade e no consumo consciente.

As tarefas incluíam compras no supermercado, observando a qualidade e origem dos produtos e a quantidade de embalagem em cada um deles, e também a visita dos jovens a locais sustentáveis da cidade. “Quisemos mostrar que até numa brincadeira você pode fazer escolhas conscientes, que vão impactar positivamente o mundo em que a gente vive”, explica Ricardo Oliani, coordenador de Capacitação Comunitária do Akatu, que ajudou na elaboração das tarefas da gincana.

Samy Wakrat, de 21 anos, ficou responsável por entrevistar as pessoas sobre os principais problemas da cidade. Voltou à CIP com dezenas de depoimentos e uma conclusão. “No começo, achei que a gincana serviria para nós conscientizarmos os outros sobre a importância do consumo consciente. Mas, o mais importante mesmo foi a gente ser conscientizado”, revela.

Para Ilana Roitmann, a gincana reforçou a necessidade de uma mudança que ela já planejava fazer. Aluna do curso de nutrição, Ilana imprime muito papel na hora de estudar. “Quando eu faço isso, me dói, mas eu nunca deixei de imprimir”, fala. Ela saiu da brincadeira com os amigos decidida a encontrar uma solução definitiva para o desperdício.

Espaço para novas atitudes
Mobilizados sobre a importância da sustentabilidade para o equilíbrio do planeta, a maioria dos jovens da Congregação já adota pelo menos algumas atitudes de consumo consciente. Marcelo Bergman, de 21 anos, aproveita a luz natural em casa e está sempre de olho em lâmpadas acesas sem necessidade. Os cuidados com o uso de energia elétrica e água são adotados pela maior parte do grupo, e muitos herdaram o hábito da família. Agora, planejam estender a preocupação para outras áreas.

“Eu poderia olhar as embalagens do que compro”. A reflexão é de Lara Grossmann, uma estudante de 16 anos que pauta as suas escolhas pensando no meio ambiente desde os 12. Apesar de colecionar atitudes sustentáveis e conscientes — Lara pensa muito antes de comprar, separa o lixo para reciclagem e doa o que não quer mais, entre outros hábitos rotineiros —, a jovem reconhece que ainda existe espaço na sua vida para rever valores e atitudes e está disposta a fazer isso.

“Se a gente não pensar na questão do consumo, em 50 anos a Terra vai ser inabitável. Precisamos ter mais atitudes altruístas do que egoístas. Fazendo mudanças pequenas, a gente vai conseguir mudar o mundo”, explica Lara. Se depender da Lara e dos seus amigos, o mundo já começa a ficar bem diferente. O que eles querem agora é inspirar outros a fazerem o mesmo.

Sustentabilidade desde a Criação
Quando Deus criou o homem e a mulher, ele lançou ali o primeiro desafio da sustentabilidade. Essa é a visão do rabino Michel Schlesinger, da Congregação Israelita Paulista. “O senhor falou: ‘Cuidem do planeta. Desfrutem o planeta’. Ao transmitir essas duas recomendações, ele já antecipava a necessidade de um mundo mais sustentável”, explica o rabino, que fez diversas pesquisas sobre o tema nos últimos meses.

Os estudos têm um motivo especial: a CIP está realizando uma série de atividades sobre consumo consciente e sustentabilidade em parceria com o Instituto Akatu. Para fundamentar as ações com os ensinamentos judaicos, o rabino Michel mergulhou nas fontes dos livros sagrados. Descobriu que a preocupação dos judeus com o meio ambiente é antiga.

“Um dos preceitos judaicos diz que, a cada 7 anos, a terra precisa descansar. Outro alerta para a não derrubada de árvores frutíferas, mesmo nos períodos mais críticos, como a guerra”, conta o rabino. Segundo ele, a cultura judaica sempre pregou o não desperdício, atitude hoje considerada essencial para a vida no planeta e que precisa reviver nas escolhas e ações de cada um.

Para saber mais sobre as atividades, acesse o site da CIP.

 

Se você quiser seguir o Akatu no Twitter, clique aqui

Veja também