10.11.22 às 18:23

Entre razões e emoções na Black Friday, escolha o consumo consciente

Refletir antes de uma compra é fundamental para reduzir os impactos negativos do consumo para o seu bolso, para a sociedade e para o meio ambiente
black friday

A Black Friday vem aí, com condições especiais e oportunidades únicas. Será mesmo? Apesar de em 2022 a data acontecer oficialmente na sexta-feira do dia 25 de novembro, as ações de marketing e campanhas publicitárias já estão a todo vapor, tentando atrair consumidores e consumidoras. 

De acordo com uma pesquisa da Nielsen|Ebit realizada em parceria com a Bexspay, 78% dos brasileiros pretendem comprar produtos pela internet na Black Friday — entre os itens mais desejados estão eletrônicos e eletrodomésticos. Apesar dessa projeção, o volume de compras deve ser menor comparado ao ano passado, pois os consumidores estão mais cautelosos financeiramente dada a crise econômica que o país enfrenta. Em todo caso, a data sempre movimenta o comércio e é um bom período para a reflexão.

Em um primeiro momento, ofertas podem ser convidativas. Mas se tornam gatilhos para gastos desnecessários, que carregam consigo outros impactos negativos. Portanto, pense bem: você precisa mesmo adquirir uma TV nova, trocar o celular ou comprar uma peça de roupa da coleção verão 2023?? 

Nossas ações podem impactar positiva ou negativamente nós mesmos, o meio ambiente, a economia e toda a sociedade. Resistir a uma compra desnecessária é poupar recursos naturais que seriam gastos na produção desse item e evitar a emissão de gases poluentes durante a fabricação, transporte e armazenamento de um produto. Isso é consumo consciente: priorizar o que é necessário para o seu bem-estar, sem excessos ou desperdícios. 

Emoções, hábitos e crenças podem nos influenciar a agir na empolgação do momento. Especialmente quando somos bombardeados pela propaganda e pela publicidade. Mas, nessa Black Friday, convidamos você a fazer diferente e a buscar o consumo focado no suficiente. Entenda como optar por melhores escolhas de consumo. Repensar ações e resistir a tentações vale mais do que qualquer desconto. 

Meu salário entrou, tá tão baratinho… 

A sensação de receber o salário do mês é muito boa, não é mesmo? Nesse momento, podemos ficar mais vulneráveis a adquirir algo novo, principalmente quando esse item aparentemente está mais barato. Reflita sobre a real necessidade de qualquer compra, organize as finanças do mês e, sempre que possível, priorize poupar uma certa quantia para um plano futuro ou para adquirir um item com potencial de contribuir efetivamente para a sua saúde e para o seu bem-estar. Na dúvida, pense duas vezes sobre a real necessidade de adquirir algo novo. 

Eu ouvi ‘cupom de desconto’?? 

Sim, é tentador receber um cupom de desconto! Essa estratégia é utilizada pelas empresas para te convencer a agir pela emoção (o prazo limitado não é à toa!) e comprar mais ou algo que você não precisa. Se questione: realmente estou economizando? Me programei para fazer essa compra nesse momento? Em vez de comprar, você pode fazer uma troca, reutilizar ou pegar emprestado. Peças compartilhadas e alugadas estimulam uma economia mais circular e geralmente têm um preço menor se comparados a peças novas — mesmo com o cupom de desconto. Dê preferência aos objetos de segunda mão. Por que não? 

Será que o que eu quero tá na promoção?

Nessa época do ano é comum fazer aquela pesquisa básica para ver se o que você gostaria de comprar está na promoção. Pelo simples fato de pesquisar, você receberá uma enxurrada de anúncios de itens semelhantes para te incentivar a finalizar a compra — muitas vezes daquilo que você nem tava pensando em adquirir. Eletrônicos, por exemplo, são sucessos de venda durante esse período. Antes de partir para a compra de um novo, cuide bem do seu aparelho para estender a sua vida útil e, se ele apresentar problemas, procure consertá-lo. Agora, se você realmente precisa de um novo, considere  vender o seu, oferecer em feiras de trocas ou doá-lo. Equilibre o seu consumo! 

Ahhh, eu mereço uma comprinha!

Possivelmente, você já pensou em comprar um item novo como forma de merecimento — principalmente nessa reta final do ano, depois de um 2022 daqueles! Mas você pode praticar a “lei do merecimento” se dedicando mais às experiências, menos aos bens materiais, como dedicando  tempo de qualidade para si, para a família e para os amigos. Caso você seja tentado a comprar algo que não precisa, reflita: que recursos naturais foram exigidos para esse produto? Qual impacto isso pode gerar? Essa marca ou empresa atua com transparência e responsabilidade socioambiental? Isso realmente vai me fazer bem ou só trará uma satisfação passageira? Simples perguntas podem te ajudar a abrir a sua mente para o consumo consciente. 

Faça o exercício de pensar sobre esses pontos antes de adquirir algo novo e pratique o consumo consciente não somente na época da Black Friday, mas o ano todo. As 6 perguntinhas do Consumo Consciente te ajudam nessa missão. Para saber mais, consulte nosso guia dos Primeiros Passos do Consumo Consciente.  

Veja também