loader image
24.09.21 às 15:24

ODS: caminhos de mudança para um futuro melhor

No Dia dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, conheça cada um deles e saiba como contribuir para atingi-los até 2030

Dia 25 de setembro celebramos o “Dia Global de Ação para os ODS” — ou simplesmente Dia dos ODS —, data que existe há seis anos e marca o início de um desafio universal e indispensável para o futuro da humanidade e de todos os tipos de vida na Terra. 

É o aniversário dos ambiciosos e necessários 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), agenda liderada pela Organização das Nações Unidas (ONU) e que serve como guia global para governos, empresas e sociedade desenharem estratégias para enfrentar os maiores desafios da atualidade. Essa é uma ótima oportunidade para compreender melhor o que são os ODS e como nós, cidadãos, podemos contribuir para avançar com essa agenda. 

O que são os ODS?

Em 2015, durante a Cúpula das Nações Unidas sobre o Desenvolvimento Sustentável, a ONU propôs a seus países membros uma nova agenda composta por 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e 169 metas a serem cumpridas até 2030. A definição dos objetivos e metas levou em conta os principais desafios para alcançar um desenvolvimento justo e sustentável, por isso os temas estão integrados em quatro dimensões — social, ambiental, econômica e institucional —, incluindo questões como fome zero, energias limpas, igualdade de gênero e proteção da natureza.   

O documento contém um guia de ações para que todos os países e todos os atores sociais (governos, setor privado, organizações sociais e sociedade civil) possam agir de forma colaborativa para erradicar a pobreza, promover vida digna para todos e avançar rumo ao desenvolvimento sustentável. Foram listados objetivos e metas aplicáveis universalmente, levando em consideração as diferentes realidades e níveis de desenvolvimento dos países, e que podem ser mensuradas anualmente.

CONHEÇA OS 17 OBJETIVOS DE DESENVOLVIMENTO SUSTENTÁVEL - Plan International  Brasil
Conheça os 17 ODS: 

01 – Erradicação da pobreza: acabar com a pobreza em todas as suas formas, em todos os lugares.

02 – Fome zero e agricultura sustentável: acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável.

03 – Saúde e bem-estar: assegurar uma vida saudável e promover o bem-estar para todos, em todas as idades.

04 – Educação de qualidade: assegurar a educação inclusiva, equitativa e de qualidade, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos.

05 – Igualdade de gênero: alcançar a igualdade de gênero e empoderar todas as mulheres e meninas.

06 – Água potável e saneamento: garantir disponibilidade e manejo sustentável da água e saneamento para todos.

07 – Energia limpa e acessível: garantir acesso à energia barata, confiável, sustentável e renovável para todos.

08 – Trabalho decente e crescimento econômico: promover o crescimento econômico sustentado, inclusivo e sustentável, emprego pleno e produtivo, e trabalho decente para todos.

09 – Indústria, Inovação e infraestrutura: construir infraestrutura resiliente, promover a industrialização inclusiva e sustentável, e fomentar a inovação.

10 – Redução das desigualdades: reduzir as desigualdades dentro dos países e entre eles.

11 – Cidades e comunidades sustentáveis: tornar as cidades e os assentamentos humanos inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis.

12 – Consumo e produção responsáveis: assegurar padrões de produção e de consumo sustentáveis.

13 – Ação contra a mudança global do clima: tomar medidas urgentes para combater a mudança climática e seus impactos.

14 – Vida na água: conservação e uso sustentável dos oceanos, dos mares, e dos recursos marinhos para o desenvolvimento sustentável.

15 – Vida terrestre: proteger, recuperar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas, combater a desertificação, deter e reverter a degradação da Terra e deter a perda da biodiversidade.

16 – Paz, justiça e instituições eficazes: promover sociedades pacíficas e inclusivas parao desenvolvimento sustentável, proporcionar o acesso à justiça para todos e construir instituições eficazes, responsáveis e inclusivas em todos os níveis.

17 – Parcerias e meios de implementação: fortalecer os meios de implementação e revitalizar a parceria global para o desenvolvimento sustentável.  

ODS 12: Consumo e produção responsáveis
Os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável: ODS 12 | CSW (2016) – 17º  MINIONU

O ODS 12 – Consumo e produção responsáveis é o que mais se conecta com a missão do Akatu, de sensibilizar e mobilizar a sociedade para o consumo consciente. O nosso trabalho junto aos consumidores, os governos e as empresas está diretamente relacionado ao propósito deste ODS: assegurar padrões de produção e de consumos sustentáveis, priorizando a informação, a transparência e a responsabilidade da indústria e do consumidor, como atores fundamentais em ações com melhor impacto na produção, compra, uso e descarte de bens e serviços. 

Anualmente, mais de 70 milhões de pessoas entram no mercado global de consumo de massa. Até 2030, ou seja, em nove anos, este mercado deve crescer de 3,8 para 5,3 bilhões de pessoas. E de acordo com a organização Global Footprint Network, que calcula o Dia da Sobrecarga da Terra, hoje consumimos 74% mais recursos naturais do que o planeta tem condições de regenerar em 1 ano. Seguir com este padrão de produção e de consumo significa continuar na direção da insustentabilidade da vida na Terra. Daí a importância cada vez maior do ODS 12.  

“Temos menos de uma década para atingir as metas e os ODS da Agenda 2030. De acordo com a avaliação do Social Progress Index (SPI) de 2020, que considera o desempenho social e ambiental de 163 países, se mantidos os modelos atuais o mundo não os alcançará até 2082. Ou seja, mais de 50 anos mais tarde do que o previsto. Isso pode significar perdas irreparáveis ao meio ambiente e à sociedade como um todo”, alerta Bruna Tiussu, gerente de comunicação do Akatu.

O tempo passa rápido e sentimos cada vez mais os impactos da crise climática e das desigualdades sociais. Mas podemos fazer a nossa parte por meio de atitudes simples e cotidianas, servindo de exemplo para outras pessoas. “Quando conhecemos os ODS, as metas e como as empresas estão atuando, conseguimos fazer escolhas mais conscientes. Precisamos dar as mãos e ter a responsabilidade compartilhada, pois a comunicação continua sendo o melhor caminho para gerar resultados”, comenta a especialista em estratégias corporativas de sustentabilidade Marina Dall’Anese, da Green Domus.

Seja um consumidor consciente e motive quem te rodeia a também fazer escolhas com melhor impacto, que contribuem para a sustentabilidade da vida no planeta. Cada atitude conta e reflete na nossa vida, no meio ambiente, na sociedade e na economia. 

6 perguntas – Casa Graúna
Veja como contribuir: 

 · Conheça as 6 perguntas do consumo consciente, que podem te ajudar a agir com clareza antes de tomar a decisão de compra, uso e descarte. A fabricação dos produtos envolve a extração e processamento de matéria-prima, uso de água e energia e gasto de combustível no transporte da mercadoria. Todos esses processos emitem gás de efeito estufa (GEE) e devem ser levados em conta na hora do consumo, da compra ao descarte.

 · Sempre que possível, compre itens de segunda mão, conserte ou dê novos usos aos objetos antes de descartar. Você estará ajudando a prolongar a vida útil do produto, o que otimiza o uso dos recursos consumidos no ciclo de vida do item.

· Evite o desperdício de comida: a produção de alimentos é uma atividade que consome muita água. Além disso, a decomposição de resíduos orgânicos é uma grande emissora de GEE. Sem mencionar a questão social, em um país com 19 milhões de pessoas em situação de fome.

· Reduza o consumo de carne vermelha: a pecuária é uma das atividades que mais emite GEE devido às queimadas e desmatamentos criminosos para a extensão da área produtiva, além do processo digestivo dos animais, principalmente do gado bovino, contribuindo significativamente para o aquecimento global.

 · Faça pequenos trechos a pé ou de bicicleta, evitando o uso do carro e a sua consequente emissão de gases de efeito estufa. Você contribui utilizando um meio de locomoção limpo e ainda pratica um hábito saudável.

· Diminua o volume de resíduos, pois eles poluem os mares e contaminam os solos. O descarte incorreto de resíduos causa degradação ambiental, pode disseminar doenças e ainda emite gases poluentes no caso da decomposição orgânica ou na queima de materiais tóxicos. 

Quer saber como ser um consumidor ainda mais consciente? Clique aqui.

Veja também
Quer ouvir essa página? É só dar o play abaixo!