loader image
14.12.10 às 6:04

Golpe em Rondônia usa indevidamente o nome do Instituto Akatu

compartilhe
FacebookTwitterLinkedInWhatsAppEmailCopy Link

Falsos vendedores vêm aplicando golpe de suposta venda de créditos de carbono na Amazônia, usando indevidamente o nome do Instituto Akatu pelo Consumo Consciente.

O Akatu alerta que é uma ONG que trabalha em favor do consumo consciente, sem fins lucrativos, e que não está nem nunca esteve envolvido em operações de compra de fazendas, reflorestamento e créditos de carbono. O instituto também reforça que sua missão é conscientizar e mobilizar as pessoas para seu papel de agentes transformadores na construção da sustentabilidade da vida no planeta.

O instituto descobriu a fraude nesta semana e já acionou sua assessoria jurídica para tomar as medidas possíveis tanto na área cível como na área criminal, a fim de apurar a denúncia e responsabilizar aqueles que estão aplicando o golpe.

Três pessoas diferentes ligaram para o Akatu procurando confirmar “o negócio” que haviam fechado com supostos corretores em Rondônia.

Falsários que se diziam representantes do Projeto Akatu World Watch, que não existe, convidaram as pessoas a fazer um cadastro em uma lan house, para comprar propriedades de 25 alqueires com áreas degradadas, reflorestá-las e vender créditos de carbono. Ofereceram ainda um suposto financiamento bancário em condições vantajosas e prometeram lucros altos na venda dos créditos de carbono. Nada disso existe.

Quem entrasse no “negócio” pagaria R$ 1.200 para fazer um cadastro e marcaria uma reunião seguinte, que, obviamente, nunca aconteceu.

A quadrilha chegava a apresentar um contrato de adesão ao candidato a investidor. O Instituto Akatu recebeu por fax a cópia de um desses documentos, que apresenta o projeto inexistente e até um CNPJ falso.

“O instituto está sendo vítima desse crime e já tomou as providências jurídicas necessárias. Queremos alertar as pessoas para que não caiam nesse golpe e evitem dar dinheiro a supostos representantes comerciais do Akatu. Sugiro que quem for abordado com oferta desse tipo de negócio procure a polícia”, disse o presidente do instituto, Helio Mattar.

“O Akatu é uma ONG, sem fins lucrativos, que trabalha para disseminar o consumo consciente. Não comercializa terras e nem créditos de carbono. Alguns dos princípios do consumo consciente são justamente analisar muito bem ‘o que’, ‘de onde’ e ‘de quem’ estamos comprando”, completa o presidente.

 

Para saber mais sobre o Instituto Akatu, acesse o portal www.akatu.org.br ou o twitter @institutoakatu.

Veja também
Quer ouvir essa página? É só dar o play abaixo!