loader image
24.12.10 às 5:46

Capital de SP emite 16 milhões de toneladas de CO2 por ano

Veículos automotores são responsáveis por metade das emissões; índice se equipara ao de países do Primeiro Mundo
compartilhe
FacebookTwitterLinkedInWhatsAppEmailCopy Link

Comentário Akatu: O desenvolvimento e a adoção de combustíveis mais limpos e sustentáveis (como as energias solar e eólica) devem ser prioridade na luta contra a poluição e o aquecimento global. O biodiesel e o gás natural são soluções que têm prós e contras; a contribuição do consumidor consciente deve ser a de usar, sempre que possível, meios de transporte mais saudáveis, como as bicicletas e as próprias pernas (isso inclui o planejamento de morar perto do trabalho e do colégio dos filhos, por exemplo).

O preço ambiental que São Paulo paga por sua frota de mais de 5 milhões de veículos particulares não pesa apenas no bolso e nos pulmões dos paulistanos. Acima da camada negra de poluição urbana do ar, os escapamentos também contribuem para entupir a atmosfera do planeta com dióxido de carbono (CO2), principal gás envolvido no aquecimento global.

Segundo dados inéditos do Inventário de Emissões de Gases de Efeito Estufa do Município de São Paulo, a cidade emite cerca de 16 milhões de toneladas de CO2 por ano, das quais quase 50% provenientes apenas da queima de gasolina e óleo diesel no transporte.

O levantamento, divulgado na semana passada, foi feito por uma equipe especializada da Coordenação dos Programas de Pós-graduação de Engenharia (Coppe) da Universidade Federal do Rio de Janeiro, em convênio com a Prefeitura de São Paulo. Todos os dados referem-se a 2003 e incluem as emissões de CO2 e CH4 (metano), os dois principais gases do efeito estufa.

Com quase 11 milhões de habitantes, São Paulo segue o padrão dos países industrializados, com a maior parte de suas emissões centrada no setor energético (76%), que inclui a queima de combustíveis fósseis (gasolina, gás e óleo diesel).

Se você quiser seguir o Akatu no twitter, clique aqui

Veja também