22.12.22 às 11:32

Olimpíada pelo Clima debate a crise climática em escolas de São Paulo

Projeto mobilizou a comunidade escolar da rede pública de Ensino Médio e Ensino Fundamental, estimulando projetos estudantis na temática

O projeto Olimpíada pelo Clima levou a educação climática para escolas públicas de Ensino Médio e Ensino Fundamental da capital paulista. Durante os meses de outubro e novembro, o time de Educação do Akatu promoveu oficinas gratuitas, estimulando debates sobre a crise climática entre estudantes e educadores. Além de ressaltar a urgência de ações por parte de todos nós, o projeto orientou os estudantes para a criação de projetos que lidem com a temática de forma prática e criativa. 

O projeto Olimpíada pelo Clima foi desenvolvido a partir de atividades pedagógicas sobre a questão climática, incentivando a comunidade escolar a olhar para os problemas do seu território e a buscar soluções em conjunto, criando projetos colaborativos de intervenção social. A iniciativa foi realizada por meio de uma parceria entre o Instituto Akatu e a Secretaria Municipal de Educação de São Paulo (SME-SP), com repasse de recursos de Emenda Parlamentar da Vereadora Cris Monteiro via Termo de Fomento nº 001/2021.

“Foi gratificante acompanhar o trabalho das equipes, da criação dos projetos até a apresentação das propostas”, conta Gabriela Amaral, coordenadora de projetos de educação do Akatu. Ela defende que o debate sobre a crise climática precisa ir além dos fóruns globais e das grandes lideranças, fazendo parte do dia a dia das pessoas. “Qual o melhor lugar para começarmos esse debate do que a sala de aula? Foi o que a Olimpíada pelo Clima mostrou: que a crise climática faz parte do nosso cotidiano e que precisamos olhar para o nosso entorno e buscar soluções em conjunto.”

Ao todo, foram realizadas 15 oficinas presenciais em escolas públicas de Ensino Médio e Ensino Fundamental Anos Finais (8ºs e 9ºs anos) da cidade de São Paulo para a sensibilização de educadores, estudantes e a elaboração de projetos. A Olimpíada alcançou 541 estudantes e recebeu 11 projetos, dos quais 4 finalistas foram selecionados. 

No dia 16 de dezembro, um evento online de reconhecimento dos melhores projetos escolares reuniu estudantes e educadores dos projetos finalistas para apresentação das soluções propostas. O júri do projeto foi formado pela vereadora Cris Monteiro e por Denise Conselheiro, Fernando Martins e Bruno Yamanaka, especialistas do Instituto Akatu.  

Confira os projetos selecionados:
1º lugar: Tancredo sobre Rodas – E. E. Presidente Tancredo Neves

Objetivo: Conscientizar a comunidade escolar a substituir o meio de transporte utilizado para ir à escola (geralmente carro ou ônibus por bicicleta), visando reduzir a pegada de carbono, por meio da construção de um espaço para bicicletário, considerando diferentes tipos de suportes ou paraciclos em uma área interna da instituição.

2º lugar: Casa Sustentável – E. E. Miss Browne

Objetivo: Aumentar de maneira significativa o número de imóveis sustentáveis para que no futuro sejam mais numerosos e baratos, sendo um estímulo para os cidadãos se tornarem mais conscientes e responsáveis. 

3º lugar: #DPedro Educa e Reduz – EMEF D. PEDRO I

Objetivo: Realizar atividades educativas e culturais sobre os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável e apresentar para toda comunidade. Além disso, fazer o descarte correto dos resíduos e captar a água da chuva para utilizar na unidade escolar. 

Menção Honrosa: Hexa’s –  EMEFM Oswaldo Aranha Bandeira de Mello

Objetivo: Utilizar as sobras de alimento da merenda escolar para compostagem, recolher o adubo e usar como fertilizante para a produção de uma horta escolar. E distribuir os alimentos que não foram consumidos para moradores de rua e/ou pessoas necessitadas com o apoio de uma ONG. 

“Quero agradecer e parabenizar todos os alunos e educadores que participaram da Olimpíada pelo Clima”, destacou Denise Conselheiro, gerente de educação do Akatu, no evento de reconhecimento dos projetos. “O tema emergência climática é muito importante para todos nós e vem se mostrando cada vez mais urgente e essencial definir estratégias para alcançar as metas dos próximos anos”, afirmou. “É importante investir em maneiras inovadoras para atuar com a agenda climática. Começamos por São Paulo, mas a ideia é expandir pelo país todo para juntos descobrirmos como podemos colaborar com o combate à crise climática.” 

A seleção e reconhecimento dos projetos aconteceu com base nas iniciativas inscritas, por meio do regulamento do projeto Olimpíada pelo Clima. As equipes receberão materiais de incentivo que facilitarão a implementação ou continuidade das atividades. Ao longo de 2023, a equipe do Akatu continuará acompanhando o desenvolvimento dos projetos escolares e apoiando a sua realização. 

compartilhe
FacebookTwitterLinkedInWhatsAppEmailCopy Link
Veja também