loader image
30.07.14 às 11:19

Pequenas empresas trazem soluções grandiosas para o consumidor

Em Cuiabá, o 4º Seminário Sebrae de Sustentabilidade coloca no centro do debate as oportunidades que a sustentabilidade traz para pequenos negócios
compartilhe
FacebookTwitterLinkedInWhatsAppEmailCopy Link

Foto: Luiz Barretto, presidente do Sebrae Nacional, no 4º Seminário Sebrae de Sustentabilidade/Crédito: Rodrigo Lorenzon

 

“Mais de um quarto de tudo que é produzido no Brasil é oriundo de pequenas empresas”, afirmou Luiz Barretto, presidente do Sebrae Nacional, enfatizando a importância do setor para a transformação da sociedade, durante a abertura do 4º Seminário Sebrae de Sustentabilidade, nesta terça-feira,  29/07, no Centro de Eventos do Pantanal, em Cuiabá. A abertura do evento foi também marcada por ações que trazem respostas das pequenas empresas ao mercado e aos consumidores que pedem soluções que facilitem suas escolhas por produtos e serviços mais sustentáveis.

As embalagens de aço no município de Cuiabá terão destino certo a partir de agora: o Sebrae Mato Grosso e a Associação Brasileira das Empresas de Embalagens de Aço (Abeaço) assinaram o termo de cooperação número 22014, que tem por objetivo estruturar o mercado para a logística reversa das embalagens de aço na cidade.

Já o setor do turismo no país passa a contar com uma certificação específica sobre a gestão sustentável nos meios de hospedagem. Tratando desse assunto a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) lançou a segunda edição da norma ABNT NBR-15.401, desenvolvida em parceria com o Sebrae.

Barretto ressaltou ainda que “não vê contradição entre trabalhar o desenvolvimento econômico com a agenda da sustentabilidade”, acrescentando que se trata também de um desafio. Para o presidente do Sebrae , esse é um caminho que não tem volta e quem chegar primeiro, vai levar vantagem.  “O uso racional da água, eficiência energética, busca por fontes alternativas de energia, reaproveitamento de materiais não são só uma questão ambiental, mas econômica”, aponta, lembrando que o crescimento da população mundial e brasileira exige novas posturas diante do mercado.

Transformação gera oportunidades de negócios

Segundo a antropóloga alemã e fundadora da organização Terra 3000, Maritta Koch-Weser, o fato de 70% do mundo ter se tornado urbano nas últimas décadas demanda outra atitude do mercado. Em Pequim, a poluição chegou a superar 400 vezes o limite definido pela Organização Mundial de Saúde. A cidade de São Paulo passa neste momento por uma grave crise de abastecimento de água. Este cenário, segundo Maritta, deve ser encarado com o uma oportunidade de se criarem ou se melhorarem negócios que repensem transporte, geração de energia, manejo de água e resíduos, agricultura urbana, prédios inteligentes etc. de forma a propor soluções para os problemas e atender a uma demanda latente das pessoas por opções mais sustentáveis.

Para ela, os consumidores já têm uma postura mais responsiva com relação a essas atitudes do mercado. Muitas vezes, estão dispostos a pagar mais por produtos socialmente justos e ambientalmente certificados. Maritta relembrou que há ainda uma demanda enorme por novos produtos relacionados a “novas dietas”: “As pessoas que estão optando por substituir carne bovina em sua alimentação e estão cortando lactose e glúten – por opção ou por detectarem alergias. Isso gera uma grande oportunidade de negócios com a possibilidade de criação de novos produtos”, afirmou.

O evento, que acontece até quinta-feira, 31 de julho, traz em sua programação diálogos, palestras e apresentação de cases que inspiram boas práticas de inovação para a sustentabilidade em pequenos negócios.

A equipe do Akatu participa do evento a convite do Centro Sebrae de Sustentabilidade

*Com informações do Sebrae MT

Veja também