16.03.22 às 9:00

Dia Mundial da Água: Instituto Akatu aponta os caminhos para cuidar melhor desse bem essencial para todos

compartilhe
FacebookTwitterLinkedInWhatsAppEmailCopy Link

Organização provoca as pessoas a repensarem suas escolhas para reduzir desperdícios e contribuir para que todos tenham acesso a este recurso

O que uma calça jeans, uma camiseta de algodão, a carne vermelha e até mesmo uma barrinha de chocolate têm em comum? Para muitos, essa correlação pode até parecer estranha, mas quando falamos sobre água – e boas práticas para o consumo — tudo começa a fazer sentido. Segue sem entender? Calma que o Instituto Akatu — principal ONG do país dedicada à sensibilização e à mobilização para o consumo consciente — explica. Neste dia Mundial da Água, celebrado em 22 de março, a organização traz dicas de como as pessoas podem agir para economizar esse bem crucial para o mundo, os consumidores e todo o meio-ambiente.

“Não bastasse ser um recurso finito, a humanidade tem extraído água em um ritmo mais rápido do que as fontes naturais conseguem repor e poluído as águas em uma velocidade maior do que a capacidade de despoluir, o que é bastante preocupante. Por isso, neste 22 de março, Dia da Água, ressaltamos a importância de repensar o nosso consumo, para evitar desperdícios e proteger as nascentes”, alerta Bruna Tiussu, gerente de comunicação do Akatu.

Lembra quando falamos sobre calça jeans, camiseta de algodão, carne vermelha e barrinha de chocolate? Então, confira as dicas:

Ao deixar de comprar uma calça jeans que você não precisa, poupa 5.196 litros d’água. Isso é suficiente para uma pessoa suprir todas as suas necessidades básicas ao longo de 70 dias (beber, fazer a higiene pessoal, cozinhar e para fins sanitários).

Ao deixar de comprar uma camiseta de algodão que você não precisa, poupa 2.700 litros d’água. Isso é suficiente para uma pessoa suprir todas as suas necessidades básicas ao longo de 36 dias (beber, fazer a higiene pessoal, cozinhar e para fins sanitários).

Ao deixar de consumir carne vermelha um dia (dois bifes), você poupa 2.700 litros d’água. Isso é suficiente para uma pessoa suprir todas as suas necessidades básicas ao longo de 36 dias (beber, fazer a higiene pessoal, cozinhar e para fins sanitários). Se convidar 3 familiares a adotarem o dia sem carne junto com você, será economizada água suficiente para uma pessoa suprir suas necessidades por 144 dias — quase 5 meses!

Ao deixar de consumir uma só barrinha de chocolate de 20 gramas, você poupa 344 litros. Isso é suficiente para uma pessoa suprir todas as suas necessidades básicas ao longo de quase 5 dias (beber, fazer a higiene pessoal, cozinhar e para fins sanitários). Se você convidar 3 familiares a fazerem o mesmo, será economizada água suficiente para uma pessoa suprir suas necessidades por quase 20 dias.

Precisamos de água para as tarefas mais cotidianas, mas vale sempre o alerta: ela não é ilimitada e precisa estar disponível para todos. Em 2010, a Organização das Nações Unidas (ONU) reconheceu o acesso à água limpa e segura e o saneamento básico como direito humano essencial para se gozar plenamente a vida e todos os demais direitos. Ainda assim, cerca de 2 bilhões de pessoas no mundo (quase dez vezes a população do Brasil) e 35 milhões de brasileiros (16% dos habitantes do país) não têm acesso à água potável e de qualidade.

No Brasil, o consumo diário de água é de 152,1 litros por pessoa, muito mais do que a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda, de 50 a 100 litros. Outro grande problema são as perdas na distribuição para o consumo, que na média nacional alcançam quase 40% — o que equivale a 7,5 mil piscinas olímpicas cheias por dia.

“É claro que esse problema complexo exige políticas públicas e ações de empresas para melhorar a gestão da água. Mas nós, sociedade civil, também podemos contribuir. Além de cobrar medidas eficazes dos outros atores sociais, podemos reduzir desperdícios e adotar hábitos de consumo consciente em nosso cotidiano para diminuir a nossa demanda diária e, consequentemente, as perdas na distribuição”, avalia Bruna. 

Conheça outros caminhos para adotar no seu dia a dia no guia Primeiros Passos: o consumo consciente é para você também: passos.akatu.org.br/.

Sobre o Instituto Akatu

Criado em 15 de março de 2001, o Instituto Akatu é uma organização não governamental sem fins lucrativos que trabalha pela conscientização e mobilização da sociedade para um novo jeito de viver com consumo consciente e mais bem-estar para todos. As atividades do Instituto estão focadas na mudança de comportamento do consumidor em duas frentes de atuação: Educação e Comunicação, com o desenvolvimento de campanhas, conteúdos e metodologias, pesquisas, jogos e eventos. O Akatu também atua junto a empresas que buscam caminhos para a nova economia, ajudando a identificar oportunidades que levem a novos modelos de produção e consumo – modelos que respeitem o ambiente e o bem-estar, sem deixar de lado a prosperidade. Confira.

Veja também