loader image
16.03.21 às 8:09

Vamos refletir sobre a Crise Climática?

No Dia Nacional da Conscientização sobre as Mudanças Climáticas, saiba mais sobre os riscos que elas trazem e como amenizar o aquecimento global a partir do seu consumo

Combater a Crise Climática é uma questão urgente. O impacto do aquecimento global no planeta e, obviamente, em todos os seres que nele habitam, vai muito além do aumento das temperaturas: é um risco para a própria manutenção da vida na Terra. Por isso, convidamos você a aproveitar este 16 de março, Dia Nacional da Conscientização sobre as Mudanças Climáticas, para pensar sobre os reflexos de nossas ações diárias no agravamento dessa crise global. 

“A cada ano, os impactos da crise climática se tornam mais expressivos, salientando a gravidade sistêmica do problema que ameaça não só a estabilidade das economias, mas a própria manutenção da vida no planeta”, explica Helio Mattar, nosso diretor-presidente, em sua coluna na Folha de S.Paulo. “Mesmo com uma diminuição expressiva da atividade econômica pela pandemia, levando à queda nas emissões de gases de efeito estufa (GEE) ao longo de 2020, o ano ficou entre os mais quentes da história, com ondas de calor em 80% dos oceanos”, alerta. 

O agravamento da Crise Climática gera consequências como, por exemplo,  o derretimento de geleiras nos pólos e o aumento do nível do mar, o que impacta particularmente um país continental como o Brasil. O Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (Intergovernmental Panel on Climate Change – IPCC), das Nações Unidas, alerta para os riscos de grandes inundações e deslizamentos de terra em consequência de fortes tempestades, além de longos períodos de estiagem. São mudanças drásticas no clima que prejudicam atividades econômicas  alterando a vida das pessoas e a biodiversidade como um todo.

Para a saúde humana, por exemplo, a crise climática pode representar aumento de infecções, problemas de saúde mental, agravamento de doenças respiratórias e aumento de acidentes de trabalho. Com a imprevisibilidade do clima, atividades como pesca, pecuária e agricultura estão ameaçadas, o que pode levar à escassez de água e de alimentos, além de variação de preços. Isso sem contar o alto risco de perdas de espécies animais e vegetais, algumas já ameaçadas de extinção e outras sequer catalogadas.     

Não é à toa que o último Relatório de Riscos Globais, produzido anualmente pelo Fórum Econômico Mundial, faz grande alerta para os perigos da Crise Climática. “As mudanças climáticas – às quais ninguém está imune – continuam sendo um risco catastrófico. Embora lockdowns em todo o mundo tenham causado a queda das emissões globais [de gases de efeito estufa] na primeira metade de 2020, as evidências da Crise Financeira de 2008/2009 apontam que as emissões podem se recuperar. A mudança para economias mais verdes não pode ser adiada.”

Eu cuido do clima

Agora que você já sabe dos riscos que a Crise Climática representa, entenda como mudanças de comportamento e de hábitos de consumo mais conscientes podem contribuir para minimizar seus impactos:

Pense duas vezes antes de comprar algo novo.  

Reflita sobre a real necessidade de uma compra: você realmente precisa de um novo item? Lembre-se que cada produto envolve o uso de matérias-primas e de energia, além de emissões de gases de efeito estufa associadas à produção, transporte e decomposição do objeto  

Para se ter uma ideia, a quantidade de gases de efeito estufa emitidos na produção de uma única camiseta, da colheita do algodão ao armazenamento, equivale ao deslocamento diário de metrô de uma pessoa, em um trecho de 20 km, por uma semana! Se possível, prefira produtos duráveis, conserte o que tem defeito ou opte por itens de segunda mão.

Economize energia elétrica.

Essa dica faz bem para o bolso e para o meio ambiente. Quando adotamos hábitos de consumo mais conscientes em relação à energia elétrica, estamos reduzindo nossa pegada de carbono e evitando o acionamento de termelétricas a gás para atender a alta demanda. 

Diminua o tempo do banho diário quente: se você reduzir o tempo no chuveiro em 1minuto, ao final de um mês terá economizado energia elétrica capaz de carregar seu celular 750 vezes por uma hora! Outras dicas são reduzir o uso do ar-condicionado, lavar roupas com água fria, tirar da tomada equipamentos em desuso, dar preferência a eletroeletrônicos com boa eficiência energética e substituir lâmpadas fluorescentes por LED.  

Proteja o meio ambiente.

No Brasil, o desmatamento e as queimadas na Amazônia e no Cerrado foram responsáveis por 44% da emissão de gases de efeito estufa do país em 2019. Por isso, é cada vez mais importante defendermos a conservação do meio ambiente. 

Apoiar ONGs e projetos de reflorestamento, cobrar ações efetivas do governo e de empresas com relação ao uso da terra e até cuidar de um pequeno jardim em nossas casas são atitudes que contribuem para minimizar o problema ambiental. Vamos cuidar juntos do clima?

Para mais dicas sobre consumo consciente, clique aqui.

Veja também