loader image
09.08.21 às 8:34

Com legado histórico em sustentabilidade da Olimpíada de Tóquio, Instituto Akatu mostra como seguir o exemplo no seu dia a dia

compartilhe
FacebookTwitterLinkedInWhatsAppEmailCopy Link

ONG aponta o caminho para as pessoas se inspirarem no espírito olímpico e praticar a sustentabilidade

Nem só de conquistas emocionantes e grandes histórias dos atletas se faz uma edição dos Jogos Olímpicos. A Olimpíada de Tóquio também ficará marcada como a edição mais sustentável de todos os tempos, após o Japão colocar em prática um ambicioso plano de ação em sintonia com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU. Inspirado por esse legado, o Instituto Akatu – principal ONG do país dedicada à sensibilização e à mobilização para o consumo consciente – mostra como essas atitudes podem contribuir com a construção de uma sociedade mais sustentável e, dessa forma, aponta como as pessoas conseguem seguir o mesmo caminho.

“Essa Olimpíada estabeleceu um novo padrão em termos de responsabilidade ambiental, de ações contra a Crise Climática e de impacto positivo para a sociedade e para o planeta. Que esse modelo sustentável possa inspirar a organização de outros eventos, esportivos ou não, e sirva de exemplo para que cada um de nós ponha em prática estilos de vida mais saudáveis e sustentáveis”, afirma Bruno Yamanaka, analista de conteúdos e metodologias do Akatu.

Veja as dicas:

  • Cerca de 60% das estruturas de competição em Tóquio utilizaram instalações que já existiam, evitando novas emissões de carbono e o uso de mais recursos naturais. Pratique os 5 Rs da sustentabilidade, em especial o REUTILIZAR.
  • As ruas de Tóquio e de outras sub-sedes ganharam mais de 72 mil novas plantas, dando sombra aos competidores e ajudando no combate ao aquecimento global. Plante árvores no seu jardim ou na sua rua!
  • A Vila Olímpica e as instalações esportivas contavam com lixeiras separadas para o descarte adequado de latas, garrafas, papéis e alimentos. Siga o exemplo e faça a separação e descarte adequado dos seus resíduos.
  • A meta dos Jogos era reciclar 65% de todos os resíduos gerados. Até materiais orgânicos viraram biomassa para a geração de energia limpa. Incentive a reciclagem e faça a compostagem de matéria orgânica, como cascas de ovos e restos de frutas.
  • Medalhas e pódios foram feitos a partir de lixo eletrônico e plástico reciclado, respectivamente. Recicle ou dê novo uso a materiais que você não usa ou pretende descartar.
  • 100% da energia utilizada teve fontes limpas e renováveis, como energia solar. Se possível, instale painéis solares na sua casa ou empresa. Se não, faça a sua parte economizando energia elétrica no dia a dia.
  • A organização utilizou uma frota de carros exclusivamente elétricos, evitando as emissões da queima de combustível de veículos à gasolina. Siga o exemplo e prefira meios de transporte mais limpos ou não-poluentes, como a bicicleta.
  • Aparelhos de ar-condicionado da Vila Olímpica serão doados para a população que mora em áreas que foram atingidas por terremotos e tsunamis recentemente. Se você tem algo que não usa, mas pode servir para outra pessoa, venda no mercado de segunda mão ou doe!

Vale lembrar que organização dos Jogos de Tóquio calcula, em relatório preliminar, que durante a preparação e, especialmente, ao longo dos 19 dias de competições deixou de emitir 280 mil toneladas de CO². Esse total equivale:

→ às emissões geradas na produção de energia elétrica para abastecer mais de 2,3 milhões de residências brasileiras — ou todos os domicílios na capital do Rio de Janeiro — ao longo de 1 ano inteiro;

→ ou às emissões geradas na produção de mais de 22 milhões de refeições completas, ou seja, o almoço diário de quase 3,8 mil famílias de 4 pessoas durante 4 anos inteiros — o intervalo entre uma uma Olimpíada e outra.

Além do controle e da redução de emissões, todas as mais de 5 mil medalhas da competição foram produzidas com lixo eletrônico reciclado, os pódios acabaram desenvolvidos a partir de plástico reutilizado e as curiosas camas da Vila dos Atletas tiveram como principal material o papelão. O Comitê Olímpico japonês ainda pôs em prática diversas ações de gestão de resíduos, uso de energia limpa, reaproveitamento de materiais na construção das estruturas esportivas e plantio de árvores.

Para saber mais sobre hábitos de consumo consciente bons para você, para a sociedade, para a economia e para o meio-ambiente, clique aqui.

Sobre o Instituto Akatu

Criado em 15 de março de 2001, o Instituto Akatu é uma organização não governamental sem fins lucrativos que trabalha pela conscientização e mobilização da sociedade para um novo jeito de viver com consumo consciente e mais bem-estar para todos. As atividades do Instituto estão focadas na mudança de comportamento do consumidor em duas frentes de atuação: Educação e Comunicação, com o desenvolvimento de campanhas, conteúdos e metodologias, pesquisas, jogos e eventos. O Akatu também atua junto a empresas que buscam caminhos para a nova economia, ajudando a identificar oportunidades que levem a novos modelos de produção e consumo – modelos que respeitem o ambiente e o bem-estar, sem deixar de lado a prosperidade: www.akatu.org.br.

Veja também
Quer ouvir essa página? É só dar o play abaixo!