loader image
16.04.21 às 9:30

Microsoft: Reimagine a educação para construir o futuro que todos sonhamos

Evento virtual reúne especialistas e estudantes para refletir sobre as mudanças na educação

Nos últimos meses, vimos como a educação acelerou seu processo de transformação digital. Escolas, alunos, professores e pais passaram por grandes desafios e tiveram que se adaptar para seguir em frente. As mudanças seguem, e continuarão no futuro, o que gera uma evolução constante na forma como os jovens são ensinados, onde estejam curiosos para aprender e preparados para o mundo que os espera.

À medida que alunos, professores, líderes institucionais e famílias retornam à escola em um ambiente de aprendizagem híbrido, eles precisam receber o melhor suporte possível para seguirem em frente. Após a interrupção que a pandemia de COVID-19 gerou na educação, que levou à transição para o aprendizado remoto e agora para a aprendizagem híbrida, é necessário reimaginá-la para permitir que os alunos prosperem e sejam preparados com habilidades que lhes permitam navegar nesses tempos dinâmicos e possamos construir um futuro com oportunidades para todos.

Com o objetivo de refletir sobre as mudanças no mundo da Educação, a Microsoft realizou o evento virtual Reimagine Education Latin America, que reuniu especialistas da companhia, líderes educacionais e estudantes para apresentar suas histórias sobre como eles reimaginaram o processo de ensino e aprendizagem na região, onde a mudança já começou a acontecer e permitiu que o aprendizado continuasse.

Durante sua sessão inaugural, Anthony Salcito, Vice-presidente de Educação Global da Microsoft, falou sobre como precisamos estar unidos para impulsionar a mudança, refletir sobre o que aconteceu em 2020, construir conexões mais profundas com os alunos e adotar tecnologias como Inteligência Artificial (IA), Machine Learning, Internet das Coisas, Blockchain e Computação Quântica como os verdadeiros motores do nosso futuro.

Ele ressaltou a importância de valorizarmos nosso tempo juntos e nos perguntarmos como acelerar a aprendizagem remota, desbloquear o talento dos alunos e fornecer os recursos que realmente podem ajudá-los a prosperar. Por isso, ele mencionou que é essencial fornecer aos alunos habilidades digitais por meio de novos métodos de ensino, não tradicionais, que irão ajudá-los a desenvolver a criatividade necessária para o enfrentamento dos desafios do presente e do futuro.

E entre esses desafios enfrentados pelos alunos, assim como professores e famílias, está o acesso à tecnologia, a conectividade e os recursos digitais na região que, segundo Marcelo Cabrol, Gerente do Setor Social do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) citou em sua apresentação, foram insuficientes na América Latina e no Caribe.

Nesse sentido, para Cabrol é importante focar na transformação dos professores, uma vez que sua qualidade e capacidade são essenciais; e aproveitar a tecnologia para impulsionar a mudança e ajudá-los a inovar em seus modelos de ensino buscando personalizar a educação. Outro ponto relevante que ele destacou é a necessidade de promover a equidade: que todos os alunos tenham as mesmas oportunidades de frequentar melhores escolas, para que possam ter um melhor ensino.

Lições aprendidas

Um conceito fundamental de equidade é não deixar ninguém para trás, para garantir que todos tenham oportunidades iguais de acesso à educação. Luciano Braverman, Diretor de Educação da Microsoft América Latina, destacou durante sua palestra o trabalho dos professores durante a pandemia, onde seu ímpeto e criatividade ajudaram a manter viva a educação dos jovens na região. Ele também ressaltou que, embora a tecnologia seja importante, não é suficiente para alcançarmos uma transformação bem-sucedida da educação. Para isso, é necessário ensinar aos jovens outras habilidades, como resiliência, motivação, criatividade e empatia.

Braverman destacou algumas histórias na região, onde a transformação digital permitiu que a educação avançasse e fosse uma fonte de inspiração para continuar a mudança. Como o caso da Unidade Educacional Mariano Montes, em Guantualó, no Equador, onde mais de 400 crianças de escolas rurais tiveram acesso à internet graças à TV White Spaces; ou a adoção do Microsoft Teams e do Office 365 pela Universidade Tecnológica Nacional da Argentina, que permitiu a milhares de alunos assistirem aulas e colaborarem remotamente; ou ainda a história de Porto Rico, onde utilizaram o Minecraft para aprender sobre resolução de problemas e aumentar o interesse das crianças pelo aprendizado.

Outros casos destacados durante sua palestra foram os da Secretaria de Educação de São Paulo, onde por meio da tecnologia puderam melhorar a assistência em processos que poderiam ser resolvidos online; ou o Instituto Monterrey de Estudos Superiores (ITESM), no México, que implementou um bot e inteligência artificial para complementar os professores e acompanhar o aluno em suas necessidades durante sua formação. Estes são exemplos claros de como a Educação foi reimaginada e a tecnologia integrada a novos modelos educacionais, que devem ser focados em crianças, jovens e professores, para que cresçam e evoluam juntos.

Do ensino híbrido à engenhosidade estudantil

Durante o evento virtual, foram realizadas diferentes mesas redondas, onde foram apresentadas histórias de sucesso que mostram o valor e a importância da tecnologia para impulsionar professores e alunos. É o caso do American Institute Monterrey, no México, que adotou o Minecraft para ensinar os alunos a trabalharem em equipe e serem mais eficientes, tudo dentro de um ambiente de jogos e construção. A Universidade Andrés Bello, no Chile, apresentou seu curso de Transformação Digital para Negócios, que ensina tecnologia e habilidades digitais para o desenvolvimento da carreira dos alunos e os prepara para um cenário desconhecido; e a Universidade EAFIT, em Medellin, na Colômbia, que, através de seus dois programas, um de Análise de Dados e outro de Business Intelligence, oferece oportunidades de treinamento, crescimento e conhecimento.

De um lado mais técnico, o Microsoft Reimagine Education Latin America também teve apresentações da Universidade dos Andes, da Colômbia, e da Secretaria de Educação de Guanajuato, do México. No primeiro caso, a instituição mostrou como utiliza estratégias de exploração de dados para fornecer melhores informações para os usuários tomarem decisões mais informadas. A Secretaria de Educação de Guanajuato destacou a prestação de serviços digitalizados por meio de um chatbot, e o uso do Office 365 para enriquecer o processo de ensino e aprendizagem de 1,7 milhão de alunos em 10.500 escolas dos diferentes níveis educacionais do estado.

No encerramento, o evento contou com Michael Fullan, Assessor de Educação do Primeiro-ministro de Ontário, no Canadá, que falou sobre as mudanças na Educação antes e durante a pandemia. Ele ressaltou que é preciso fazer mudanças para transformar a educação pública em busca de melhores resultados. Durante sua apresentação, ele ressaltou que, para acelerar a reinvenção da educação, é necessário focar no bem-estar, na equidade e aprendizagem, a fim de desenvolver aprendizes que possam prosperar.

A essência da mudança na educação

As pessoas são a parte mais importante dessa mudança. Nesse processo de transformação e reimaginação da Educação, é necessário que ela seja inclusiva, que cuide de cada aluno, que seja imersiva, colaborativa, e que envolva o aluno e seu ambiente. Os alunos devem ser ouvidos e a tecnologia deve permitir que eles permaneçam conectados, motivados e ansiosos para prosperar.

A estrada é longa e ainda há muito a ser construída. É por isso que precisamos reimaginar a Educação, o que significa olhar para onde estamos, identificar o que fazemos bem, procurar oportunidades de melhorias, e entendermos como transformar quando necessário. Estamos diante de uma oportunidade fascinante, onde podemos pensar grande e tornar realidade o que imaginarmos. Tudo o que fizermos ou deixarmos de fazer terá um impacto real no presente imediato e grandes consequências no futuro.

É preciso construir entre todos, o futuro que sonhamos para a educação.

Veja também
Quer ouvir essa página? É só dar o play abaixo!