loader image
01.04.20 às 12:18

Folha de S.Paulo: O vírus como metáfora

Das epidemias globais, seria bom que deixassem algumas lições e, quem sabe, um novo estado de coisas

Em sua coluna do mês de março na Folha de S.Paulo, Helio Mattar, diretor-presidente do Akatu, falou sobre as mudanças que a pandemia do coronavirus pode provocar na sociedade. Desde a nossa relação com o tempo e o trabalho, até a nossa percepção com a ciência, o artigo traz uma reflexão sobre como essas mudanças irão influenciar nossos hábitos de consumo consciente também.

“O surgimento de um inimigo que vem na forma de um vírus, impossível de se ver, nos desperta da ilusão de que podemos nos livrar dos limites da fragilidade humana. De repente, um organismo microscópico nos interroga, nos detém e nos obriga a resolver o enigma que é, em última análise, o da condição humana.

A pandemia nos mostra que a sociedade mais complexa e interdependente em que vivemos é frágil, apesar das extraordinárias possibilidades originadas no progresso da ciência e da tecnologia. Os mecanismos de gestão, especialmente em momentos de crise, mostram-se falhos, assim como os líderes mundiais, perplexos frente à percepção de que tudo pode fugir ao controle, em escala planetária.”

A coluna na íntegra completo você confere aqui.

Veja também
Quer ouvir essa página? É só dar o play abaixo!