loader image
17.05.21 às 14:00

TIM usa energia solar para levar o 4G e apoiar a inclusão digital em áreas sem cobertura

A iniciativa valoriza ações sustentáveis, como o uso de energia de matriz renovável, para cobrir locais remotos.

Para cobrir 100% dos munícipios com 4G no Brasil até 2023, a TIM anuncia um ambicioso projeto batizado de SkyCoverage. Além de apoiar a inclusão digital no país, levando a rede de quarta geração a regiões que hoje não têm a cobertura, a iniciativa priorizão uso de estruturas simplificadas e energia renovável, como painéis solares para conectar torres e antenas. Líder em cobertura 4G no Brasil, chegando a 4.121 cidades, e com a maior rede NB-IoT do país, a TIM já está, com o projeto SkyCoverage, integrando áreas remotas, com as primeiras antenas sendo instaladas desde o início de 2021.

Um dos grandes diferenciais do investimento está na opção por novas fontes de abastecimento dos sites, em linha com os compromissos ambientais, sociais e de governança (ESG, na sigla em inglês) da companhia e suas metas de ecoeficiência e uso de energia renovável. Assim, a TIM vem priorizando soluções offgrid no projeto, ou seja, que não dependem de rede elétrica para funcionamento, mas de alimentação de energia proveniente de painéis fotovoltaicos. Desta forma, é possível oferecer infraestrutura simplificada, com menor custo, e ainda assim garantir maior cobertura da tecnologia de quarta geração.

A ideia é integrar a operadora, parceiros e fornecedores e oferecer conectividade 4G em 700MHz atendendo, além de 100% dos municípios do Brasil, inúmeras localidades que hoje não têm sinal de internet ou telefonia, especialmente em áreas remotas nas regiões mais periféricas do país. A partir de antenas de infraestrutura simplificada, chamadas sites, com torre estaiada e de menor custo, será possível distribuir o sinal 4G mesmo onde não há rede elétrica, já que podem ser alimentadas por energia solar. Desta forma, são estruturas não só mais acessíveis em todo o território nacional como também sustentáveis.

 “Ao levarmos a cobertura 4G por meio do investimento em milhares de sites a áreas mais distantes em apenas dois anos, estamos não só ajudando o Brasil na questão da inclusão digital, como ativando o potencial econômico e social dessas regiões, seja para o aumento da produtividade ou para incentivar a educação”, destaca Leonardo Capdeville, CTIO da TIM Brasil.

A escolha de fornecedores e parceiros da TIM também está atrelada às metas do SkyCoverage, que tem como um dos propósitos apoiar o desenvolvimento de tecnologias que otimizem os custos para a viabilidade da cobertura.

Compromisso reconhecido

O SkyCoverage reforça a importância das premissas ESG na TIM ao atender a uma demanda social de maior acesso à internet e priorizar soluções ambientalmente sustentáveis na sua execução. O projeto destaca a atuação pioneira da companhia no tema dentro do setor de telecomunicações, reconhecida pela presença em importantes indicadores como o Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) – sendo a operadora por mais anos consecutivos na lista, desde 2008 – o S&P/B3 Brasil ESG e o Índice Carbono Eficiente (ICO2), todos da B3.

Sobre a TIM

“Evoluir juntos com coragem, transformando tecnologia em liberdade” é o propósito da TIM, que atua em todo o Brasil com serviços de telecomunicações, focada nos pilares de inovação, experiência do cliente e agilidade. A empresa é reconhecida por liderar movimentos importantes do mercado desde o início de suas operações no país e está à frente da transformação digital da sociedade, em linha com a assinatura da marca: “Imagine as possibilidades”. É, desde 2015, líder em cobertura 4G no Brasil – conectando, inclusive, o campo para viabilizar a inovação no agronegócio – e, já pronta para um futuro ainda mais digital, ativará comercialmente a tecnologia 5G em três cidades até setembro.

A TIM valoriza a diversidade e promove uma cultura sempre mais inclusiva, com um ambiente de trabalho pautado no respeito. A companhia é a única do setor de telecomunicações a integrar o Novo Mercado da B3, reconhecido como nível máximo de governança corporativa, além de estar há 12 anos seguidos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE), sendo operadora por mais períodos consecutivos nesta carteira. Também é primeira empresa de telefonia reconhecida pela Controladoria-Geral da União (CGU) com o selo “Pró-ética”, iniciativa que existe com o objetivo de promover um ambiente corporativo mais íntegro, ético e transparente.

Veja também
Quer ouvir essa página? É só dar o play abaixo!